Viseu mantém iluminação de Natal

2020-11-23

Viseu mantém iluminação de Natal

Em conferência de imprensa, para apresentar a programação de Natal deste ano, Almeida Henriques defendeu que “não fazia sentido não iluminar a cidade, até porque isso afastaria as pessoas do centro para as grandes superfícies que mantêm as suas iluminações”.

“A autarquia faz exatamente o mesmo investimento que fez no ano passado na iluminação de Natal, que terá um presente no Rossio”, e “vai usar mais de 390 mil lâmpadas nas avenidas centrais da cidade” e alarga a mais duas ruas, "num total de mais de 39 quilómetros de iluminação”, afirmou Almeida Henriques.

“Lançámos hoje uma campanha de promoção para o comércio local, para que as pessoas, este ano, comprem no nosso comércio e a Câmara vai também contribuir [para isso], ao dar a cada um dos cerca de mil funcionários um vale de 25 euros para usar, obrigatoriamente, no comércio local”, anunciou o edil.


Almeida Henriques justificou o vale com o facto de este ano não promover “jantar de Natal”, tal como “como não houve o magusto, nem o jantar na Feira de São Mateus, e então, com mais uma adição, transformou-se num vale” de compras.

“O nosso Mercado de Natal vai manter-se no Mercado 02 de Maio, mas para ser feito com todo o distanciamento necessário, vai ser alargado à Rua Direita onde haverá, pelo menos, 10 lojas, das que estão encerradas, com o nosso artesanato, nomeadamente os nossos estanhos e o nosso linho”, referiu.

Da habitual programação não constam as animações de rua, nem os concertos, assim como a festa de final do ano, mas haverá “o concerto de ano novo com a Filarmonia das Beiras, por ‘streaming’", havendo na última noite do ano "conteúdos disponibilizados na internet”.

Também por ‘streaming’ estão agendadas diversas iniciativas, que começam esta sexta-feira, com a inauguração da iluminação e “atividades presenciais, que acontecerão ao longo de dezembro”, mas “em micro escala” e sujeitas a “reserva prévia”, feita através do site da câmara (no qual consta toda a programação de Natal), para assegurar “toda a segurança”, em função da pandemia de covid-19.

Outra iniciativa, via ‘streaming’, adiantou o vereador da Cultura, é o projeto “30 noites, 30 histórias de Natal, onde ao longo de três minutos todas as noites haverá um convidado, uma figura pública, a contar uma história de Natal”.

Jorge Sobrado sustentou que, este ano, “o comércio é na rua, a cultura na internet e a solidariedade no bolso”, uma vez que “todas as pessoas que não sentiram quebras nos seus rendimentos têm o dever moral de consumirem”, admitindo que ele é um deles.