Cinfães reforça medidas de apoio às famílias e empresas

2021-01-19

Cinfães reforça medidas de apoio às famílias e empresas

Este reforço deve-se, segundo a nota de imprensa, “à situação pandémica que se continua a viver” e, por isso, “à semelhança do envelope financeiro aprovado em abril, os apoios agora reforçados dividem-se em três áreas: famílias, instituições e empresas”.

No apoio às famílias, durante este ano, a autarquia vai “manter o fundo social de emergência para apoiar a aquisição de géneros alimentares, medicação e pagamento de serviços essenciais como luz, água, saneamento e gás”.

A autarquia explica que o Programa Apoiar Integrar, que visa o apoio aos cidadãos portadores de deficiência, “também será mantido, tal como as tarifas sociais e familiares relativas a água, saneamento e eletricidade” e a não cobrança das taxas de resíduos sólidos urbanos”.

Em 2021, no que diz respeito às empresas, a autarquia  refere que também “não serão cobradas diversas taxas de licença” e que os estabelecimentos comerciais com rendas ou concessão em propriedade do município vão ter descontos de 40% e os feirantes de 25%.

“Outra das medidas criadas é a atribuição de 250 euros, a fundo perdido, por posto de trabalho, em diversos setores mais afetados pela pandemia para fazer face a despesas inerentes à atividade”, assim como os taxistas que também recebem por praça/táxi um apoio igual, indica a nota.

A Câmara atribui ainda aos restaurantes do concelho “vales de compras 'Vinho Verde de Cinfães' e 'Produtos Agroalimentares', para aquisição aos produtores locais, no valor de duas vezes 200 euros por posto de trabalho, num total de 400 euros” por cada emprego, para, desta forma, também apoiar os produtores.

“A área do alojamento será contemplada com a atribuição de vales de 25% de desconto do Turismo 'VisitCinfães' e os operadores de animação turística recebem embalagens promocionais 'Cinfães, Naturalmente Único' (mochila com produtos locais), ajudando as fileiras agroalimentares e artesanato”, acrescenta.

A Câmara também não vai  cobrar taxas de resíduos sólidos urbanos nas atividades económicas durante este ano, assim como outras isenções, entre as quais as taxas municipais de licenciamento em investimentos que criem postos de trabalho.