Os serões da aldeia, em Viseu

2019-01-10

Os serões da aldeia, em Viseu

Borralho – Festival de Inverno para Pequenas Peças à Beira do Fogo, que foi apresentado em conferência de imprensa nesta quarta-feira, será a sexta estreia da Rede Artéria, um projeto de intervenção sociocultural coordenado artisticamente pelo Teatrão, de Coimbra.

Rui Costa, do Teatrão, explicou que o espetáculo de Viseu vai ser  um pouco diferente dos anteriores cinco já estreados, atendendo a algumas singularidades que foram identificadas.

Segundo Rui Costa, por ter sido identificado que, “por vezes, é difícil a cultura sair da metrópole”, foi decidido apostar num formato de festival, sendo o espetáculo apresentado no Bairro Municipal a 8 e 9 de fevereiro, em Várzea de Calde, no dia 16 de fevereiro e Aval e Silgueiros de Bodiosa a 23 de fevereiro.

O diretor artístico do Teatro Experimental do Porto, Gonçalo Amorim, explicou que um levantamento sobre o concelho aludiu à necessidade de descentralização e de trabalhar com criadores locais e amadores e à grande disponibilidade para acolher profissionais de outros concelhos.

Os habitantes dos três locais de Viseu onde vão decorrer os espetáculos foram contactados, no sentido de serem “os acolhedores dos projetos” e pedindo-lhes ajuda para reproduzirem os serões de aldeia.

Neste âmbito, as cenas acontecem junto do fogo, seja “o madeiro, o fogão a lenha ou o forno do pão”, acrescentou Gonçalo Amorim.

O espetáculo termina com uma “Assembleia do Borralho”, segundo o responsável.