Histórias de mulheres num sofá

2021-06-22

Histórias  de mulheres num sofá

Rafaela Santos, uma das diretoras artísticas, revelou que“os seis sofás de diferentes tamanhos, formas e características vão contar histórias através de sons e música, enquanto o visitante e espetador usa o sofá. São histórias que têm por base dezenas de entrevistas, e não só, realizadas a mulheres no concelho de Viseu”. 

A ideia, que surgiu durante a pandemia, é a de que esta instalação performativa, “Sofá em mi maior”, dê a conhecer as distintas relações existentes entre mulheres de diferentes idades, entre “os pouco mais de 20 e os 70 e poucos anos”, e contextos de vida desiguais com o seu sofá.

Assim, na primeira fase do projeto, as duas criadoras e atrizes, Rafaela Santos e Lígia Soares, entrevistaram “dezenas de mulheres de seis freguesias distintas, desde a de Viseu, a mais urbana, até umas mais rurais, como Côta, por exemplo”.

“As relações são muito diferentes. A mais nova com bastante mais uso e muito mais à vontade e com mais sentimento de posse, e a mais velha sem grande vontade de lá estar, porque isso também significava que já não conseguia fazer mais coisas”, contou a responsável.

Rafaela Santos explicou que, a acrescentar à diferença de relações, há também “um sem fim de emoções e sensações que o sofá provoca” no dia-a-dia da mulher, uma vez que ele é “muitas vezes o colo no fim do dia de trabalho, ou o lugar onde se planifica o dia seguinte”. 

Os seis sofás, que representam as mulheres das seis freguesias do concelho de Viseu, estão a partir de sábado,  em sítios distintos da Casa da Ribeira e todos eles são “um convite ao visitante/espetador relacionar-se de alguma maneira” com o sofá.