Artes e natureza de mãos dadas no EDUCARTE

2021-06-28

Artes e natureza de mãos dadas no EDUCARTE

É já a partir desta terça-feira, que arranca uma nova edição do EDUCARTE, uma iniciativa do Município de Viseu, através da Quinta da Cruz – Centro de Arte Contemporânea, em parceria com a Associação de Professores de Expressão e Comunicação Visual de Viseu (APECV).

Devido à pandemia o Festival, que cruza as artes visuais e performativas com a educação ambiental, reinventou-se para proporcionar momentos criativos e de aprendizagem junto dos seus públicos. Neste sentido, os primeiros quatro dias, de 29 de junho a 2 de julho, são inteiramente dedicados às escolas e associações de Viseu, que participam do programa à distância, num formato inteiramente digital, a partir de salas virtuais. Globalmente, estão envolvidas cerca de 1150 crianças, jovens e adultos de 45 escolas e 4 IPPS/associações do concelho, designadamente de caráter social e de apoio à pessoa com deficiência.  

Já no fim de semana, dias 3 e 4 de julho, o programa é presencial, tendo os jardins da Quinta da Cruz como palco principal para a realização de um conjunto de experiências para toda a comunidade, famílias e amigos. A participação é gratuita, sendo que requer inscrição prévia.

Esta edição do festival reúne um programa com mais de 24 propostas - na sua maioria com mais do que uma sessão - com destaque para performances teatrais e musicais, oficinas criativas, de construção de marionetas e brinquedos óticos, assim como atividades experimentais. A exploração da natureza e da sua biodiversidade – em especial da Quinta da Cruz e da sua envolvente -, através das práticas artísticas, constitui a principal temática subjacente às atividades que se irão realizar.

O EDUCARTE – Festival de Práticas Artísticas de Viseu visa criar uma ligação singular ente a arte, a educação não formal e a comunidade. O objetivo é, através das artes contemporâneas, proporcionar aos participantes oportunidades únicas para a construção de espaços interrelacionais, ao explorarem identidades e criarem sentidos de pertença, consciência social e ambiental.

 

CMV